segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Quem aponta seus erros, pode ter erros mais graves a esconder!

Primeiramente vamos compreender os males emocionais causados pelas fofocas e intrigas, que podem afetar gravemente a vida das pessoas envolvidas.


Quem nunca foi vítima de uma fofoca maldosa, ou até mesmo uma difamação maliciosa? A maioria das pessoas já passou por isso, e poucas saem com a saúde emocional intacta, após esse período de estresse.
Algumas pessoas não desenvolvem sintomas emocionais aparentes, continuam suas rotinas normalmente e aparentemente parecem não se abalarem, mas desenvolvem doenças físicas, principalmente no aparelho digestivo e dores de cabeça constantes.

A preocupação exagerada com críticas e opiniões errôneas a seu respeito podem te tornar uma pessoa sugestionável.
Não dá pra ser legal com todo mundo e agradar a todos, mas algumas pessoas tentam. Ao se deixar afetar  acabam ficando sugestionáveis a fofocas, opiniões,  perdem sua essência e sem perceber entram em um estado emocional de grande estresse.
Quando ficamos sugestionáveis, perdemos nossa paz e pensamentos exagerados tomam conta de nossa mente, causando um grande desconforto.
A mágoa se instala junto com ela diversos problemas de saúde, como insônia, gastrite nervosa, crises de pânico, ansiedade, depressão, entre outros.
É preciso ter em mente que quem aponta demais seus erros ou os erros alheios sofre muito de baixa autoestima e falta de amor próprio. Seja qual for o motivo usado pelo difamador, sempre que ele chama a atenção para outra pessoa com fofocas ou expõe intimidades usando crueldade, geralmente está tentando se absolver de uma grande culpa ou até mesmo vergonha que o intimida profundamente.
Muitos difamadores possuem grandes medos e traumas do passado, coisas que o fazem sentir dor e vergonha e para aliviar isso, procuram falhas nos outros para conseguir se absolverem da culpa. Afinal se chamarem a atenção para os outros, desviam a atenção de si e dos seus próprios erros.
Precisamos nos educar emocionalmente para vivermos em paz, sabermos lidar com perdas e com nossas próprias falhas. Julgar o próximo é condenar a si mesmo, pois ninguém sabe o que se passa na intimidade de ninguém.

O tratamento para se livrar dos excessos de preocupações com opiniões alheias e o medo nesse caso deve ser sempre direcionado ao trabalho da segurança emocional e autoestima. 
Quem vive querendo saber da vida alheia ou sente compulsão por falar mal ou expor algum desafeto também precisa de tratamento, principalmente para cuidar da autoestima, que nesses casos é praticamente inexistente.
Alguns exercícios e tratamentos podem libertar do medo e trazer a confiança de se assumir como alguém de valor e qualidades positivas.
Costumo indicar água solarizada amarela, pois o amarelo ajuda a combater o medo e ajuda no raciocínio lógico e criatividade. Também pode-se usar a água solarizada laranja em conjunto, pois o laranja aumenta a autoconfiança e é regeneradora da autoestima. Servem tanto para as vítimas da maledicência quanto para os difamadores, pois não existe o bom e o ruim, o que existe é a culpa e a mágoa, ambas ligadas a autoestima.
Para quem foi vítima:
Deixe as fofocas passarem, não se machuque demais ouvindo críticas negativas a seu respeito. Não peça opiniões sobre seus projetos, realize-os. 
Aproveite sua vida, se prestar atenção nos seus talentos verdadeiros, vai ver que você vale muito a pena.
Para quem se sente no direito de protestar e sujar a imagem do próximo:
Você realmente precisa expor tanto a outra pessoa? Que imagem você acha que passa de si mesmo quando joga ofensas e a intimidade do próximo no ventilador? Será que quem te dá ouvidos concorda com você? Esse comportamento atrai toda sorte de energias nocivas a você, fique atento, perdoe o outro e a si mesmo. Vá ser feliz e viver em paz.

Deus te abençoe sempre!

Luciana Lara

Popular Posts

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *