sábado, 27 de agosto de 2016

Quando o ódio fortalece!

Parece absurdo esse título não é mesmo? Confesso que pensei bastante antes de escrever, mas no decorrer desse texto explicarei exatamente o que significa.
O ódio é um sentimento que aprendemos desde crianças a ver como algo extremamente negativo, devemos evitá-lo, extirpá-lo de nossos corações e nossas mentes, pois Deus não aprova, atrapalha nossa evolução, é pecado...etc...etc.
Mas apesar disso em determinados momentos de nossas vidas, por mais que tentemos fugir dele, ele aparece com força e lutamos muito para conseguimos controlá-lo e não deixá-lo nos dominar.
Faz parte da condição humana, não adianta negar nem repreender, todos os que passaram por esse planeta, já sentiram pelo menos uma vez na vida. Isso não significa ser mau, pecador nem algo negativo. Aos religiosos espiritualizados de plantão, acalmem-se.
Não é um sentimento controlável, assim como o amor também não é.
Mas então você deve estar aí pensando...Como pode ser positivo?
Primeiramente vamos falar do ódio negativo. O ódio é negativo quando você direciona ele a uma pessoa ou mais, quando ele desperta o sentimento de vingança, quando ele quer ferir o próximo. Esse tipo de ódio deve ser combatido, devemos trabalhar nossa compaixão e o sentimento de perdão para não prejudicarmos os outros e a nós mesmos com esse tipo de sentimento.
Como é um sentimento da condição humana, os puritanos que me perdoem, mas é, o ódio bem direcionado traz uma força descomunal e absurda, fazendo com que consigamos mover montanhas a nosso favor. Ele se torna positivo se você direcioná-lo a uma situação que está te desgastando muito. A foto acima é de uma personagem do filme E o Vento Levou, quem tem mais de 40 anos certamente já assistiu ou ouviu falar. É um momento onde a personagem Scarlett O'Hara sente ódio de uma situação de extrema pobreza e fome e faz um juramento, tendo Deus como testemunha, prometendo a si mesma que jamais passará fome novamente.
A partir daí ela tira forças de onde não tem, as ideias para sair daquela situação desesperadora começam a aparecer e de fato ela consegue recuperar tudo o que perdeu e se torna rica novamente.
Todos os que passaram grandes dificuldades na vida e conseguiram vencer passaram pelo ódio bem direcionado, onde o sentimento foi direcionado a  situações e não pessoas. Ficaram focados em vencer e tiraram forças exatamente disso.
Existem muitos outros exemplos, porém o foco aqui é a compreensão de que não são as pessoas que se atrapalham e sim o direcionamento errado de seus sentimentos. Se você foi traído, humilhado, rejeitado, ou está sozinho em uma situação desesperadora sem nenhum apoio, não odeie as pessoas por isso, pois se o fizer ficará preso nessa onda negativa e não conseguirá sair. Odeie a situação, prometa a si mesmo que nuca mais passará necessidade, nunca mais será humilhado, nunca mais será visto por si mesmo e pelos outros como alguém sem valor e transforme essa dor e revolta em força e ideias positivas para realmente sair dessa situação. Proponha-se a trabalhar mais, a estudar mais e a se cansar e reclamar menos. Se o seu objetivo for o protagonista de sua vida, garanto que nenhuma montanha  se atreverá a ficar no seu caminho.
Trabalhe, estude, procure conhecer pessoas que venceram o mesmo problema que você está enfrentando agora, você poderá aprender com elas. Mantenha o foco, não se deixe abater por críticas e fofocas. Faça orações pedindo sabedoria a Deus e certamente ele lhe enviará as respostas que você precisa para vencer.
Prometa a si mesmo que irá viver tudo que tem vontade, leve a honestidade e o trabalho como companheiros de viagem, vença!


Como entender a própria alma?

Não há despertar da consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, chegando aos limites do absurdo para evitar enfrentar sua própria alma. Ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a própria escuridão.
Carl Jung


O que essa citação te diz? Pense um pouco antes de responder, pois esta não é uma resposta simples.
Encarar a própria alma é algo temido por muitas pessoas, ninguém gosta de mexer no que está escuro dentro de si mesmo.
Muitas vezes o medo nos coloca as coisas maiores do que elas são na verdade.
Assumir os próprios defeitos e falhas é muito doloroso, mesmo que seja apenas para nós mesmos. Conseguir enxergar e aceitar verdades difíceis a nosso respeito pode ser doloroso no início, mas ao saber de nossos limites, fraquezas e medos, conseguimos ajustar nosso comportamento e mudar nossa realidade e a forma como sentimos tudo ao nosso redor.
Para alcançar o nível mais elevado do despertar é preciso primeiramente meditar e encarar o seu lado escuro, encarar os instintos que chamamos de pecado, vaidade, ganância e aceitar nossas falhas com humildade, para que possamos entender nossa alma.
Muito se diz hoje sobre ouvir a alma, mas você entende como funciona? A alma fica oculta quando guardamos nossos instintos e o que realmente gostamos e queremos por questões sociais, morais, familiares ou religiosas.
Deixo aqui um pequeno exemplo simples de fácil entendimento, apenas para que você entenda o processo.
Exemplo: Você aprendeu que deve trabalhar, estudar, formar uma família, pensar no futuro e seguir sua religião, juntamente com sua família. Mas seus olhos brilham e você solta um leve suspiro quando pensa em liberdade, viagens, e relacionamentos passageiros que te proporcionem apenas alegrias momentâneas e nada que tire sua liberdade.
Mas você não seria aceito por seu círculo social se virasse uma pessoa que vive viajando e tendo relacionamentos curtos. E a carreira? Como seria? Como você faria para se sustentar em uma vida assim?
É aí que a alma é aprisionada. Ela quer ver o mundo, mas você tem contas pra pagar e uma família para seguir.
O que a maioria não entende é que não é preciso largar tudo feito um doido e ir em busca somente da sua felicidade, sem pensar nas consequências e na família, mas é preciso entender quem você realmente é. Nesse caso específico do exemplo, uma pessoa assim é alguém que preza muito pela liberdade e sente vontade de conhecer muitas coisas diferentes.
Quando todas as vontades da alma são reprimidas, começam a aparecer os problemas de saúde e emocionais. Mas pior que os problemas de saúde, é o apego as doenças, pois elas trazem benefícios, como por exemplo, licenças médicas prolongadas que permitem que nesse caso a pessoa tenha a liberdade que tanto quer, e também a desculpa para a inconstância nos relacionamentos, pois joga a "culpa" de seus comportamentos na doença e intimamente se sente culpado de verdade, criando um ciclo de negatividade ao redor de si mesmo. A vida vai ficando bagunçada e tudo vai perdendo o sentido.
Seguindo esse mesmo exemplo dessa pessoa acima, mas vendo da perspectiva de um encontro real com sua alma, como seria?
Ao se assumir, não existe a necessidade de agredir, brigar ou ter que convencer ninguém para viver o que realmente quer.
A alma expressaria sua felicidade e satisfação em realizar seu estilo próprio de vida como lhe convém. Procuraria uma profissão onde pudesse viver sua liberdade e seria muito bem sucedido, pois a alma sabe fazer bem o que ama, e geralmente se destaca com louvor quando é ouvida. Seu sucesso falaria mais alto que o pre conceito e não seria necessário se afastar de ninguém. Seu poder positivo de atração, traria para perto pessoas com ideias e vontades parecidas e a alma se sentiria satisfeita e feliz.
Cada alma tem suas vontades e limitações. No caso acima, essa alma provavelmente seria um excelente profissional na área de turismo, um piloto de avião, ou comissário de bordo e seria muito bem reconhecido, pois ama viagens e conhecer lugares. Ao se entender, não mediria esforços para conquistar um lugar em uma profissão e em um estilo de vida que o fizesse feliz.
Quando estamos realmente felizes, contagiamos tudo, atraímos positividade e pessoas que estão vibrando na mesma frequência positiva. Somos capazes de anular qualquer negatividade e até mesmo nos curar de doenças graves, pois a positividade não nos permite entrar em um círculo de pessimismo e medo.
Uma consciência desperta é capaz de entender que é responsável apenas pela própria evolução, compreende que deve aceitar as outras almas como elas são, e as aceita realmente.
O despertar nos permite viver apenas no tempo presente, aproveitando cada momento, olhamos tudo o que está acontecendo agora, conseguimos saborear uma refeição e pensar apenas no momento da refeição e não ficamos ansiosos pelos afazeres do dia ou amargurados com lembranças e preocupações.
Desacelere, sinta a vida, existem inúmeras oportunidades esperando por sua alma na imensidão de possibilidades que o universo está disposto a compartilhar com você.
Inicie a sua jornada, garanto que não irá se arrepender!

Quer traçar um plano de vida para conquistar o que sua alma deseja? Faça Coaching de vida, receba orientações e acompanhamento especializado para te ajudar a chegar onde você quer.

Que Deus te abençoe sempre!

Luciana Lara

domingo, 14 de agosto de 2016

Fobia social, a depressão agravada

A fobia social é uma doença que está crescendo muito e de forma bem rápida.
Ela se caracteriza pela falta de vontade que o indivíduo tem de interagir com os demais em todas as áreas da sua vida.
Em estágios severos a pessoa simplesmente abandona tudo para ficar dentro de casa isolado.
Também chamada e agorafobia, sempre vem aliada a depressão e síndrome do pânico.
Quem está passando por isso não consegue enxergar nada de positivo na companhia de outras pessoas e o isolamento também não trás alívio, pois a mente fica conturbada e muitas vezes paranoica.

A maioria das pessoas que recebe o diagnóstico de depressão, começa o tratamento medicamentoso e terapêutico e consegue seguir a vida trabalhando e fazendo o que precisa apesar do desconforto.
A fobia social geralmente aparece quando o tratamento para depressão não faz efeito. O psiquiatra em alguns casos precisa experimentar diversos medicamentos até encontrar um que faça efeito e melhore os sintomas da depressão.
O psicólogo também encontra uma dificuldade no início da terapia, ou até mesmo um tempo depois para conseguir começar a reverter o quadro, dependendo do tipo de problema apresentado.
Quando a fobia social se instala, a depressão geralmente já saiu do grau leve para o moderado ou severo.
Quais são os sintomas?
Enumerei os principais, mas quando se trata da mente existem inúmeras variações.

1 - Sair de casa vira um tormento
As licenças médicas no trabalho ou no local de estudo se tornam frequentes, a necessidade de ficar sozinho sem perturbações e conversas se torna cada vez maior. Nos dias de folga, fica difícil tomar banho, a cama e o quarto escuro sem ninguém para atrapalhar são uma verdadeira dádiva para o doente.




2 - Ausência de libido
Sexo deixou de ser prazeroso, agora se tornou um tormento. Se a pessoa não tem um parceiro ou cônjuge, não faz a mínima questão de encontrar alguém, e se é casado, procura fugir com todas as forças das relações sexuais, mesmo gostando do parceiro, não sente nada da cintura para baixo. Isso está ligado a parte emocional, geralmente não há nenhum indício de problema físico. Quando a pessoa mantém relações não sente prazer nenhum e em alguns casos o incomodo é grande. 


3 - Abandono do círculo familiar e vida social
As pessoas perdem a graça e já não existe interesse em interagir com ninguém, pois falta paciência para assuntos que se repetem, principalmente na família, existe um medo absurdo de receber críticas, brigas alheias causam crises de ansiedade e a pessoa para de entender como os outros vêem graça na vida, saem para se divertir e falam de projetos para o futuro. Nesse estágio existe uma confusão mental e o doente enxerga as coisas de forma negativa e distorcida. Chega a achar ridículo quem tem esperança em um futuro melhor, quem se diverte com coisas simples e pensa que a vida é boa apesar das dificuldades. As lembranças de decepções aparecem como flashes a todo momento, a vida está doendo e o doente não sabe explicar seus sentimentos ou pedir ajuda, pois tem a certeza de que ninguém irá entender.

4 - Desânimo
A vontade de melhorar desaparece, começa uma programação "inconsciente" na maioria dos casos para passar a vida dentro de casa, ou viajar sozinho por um bom tempo, a conformidade em ficar sozinho não gera nenhuma desconfiança de que esse comportamento não é normal. A saudade de outras pessoas já não existe, apenas a vontade de ficar longe de tudo e de todos.

5 - Pânico e mal estar ao sair de casa
Depois de um tempo de isolamento, a pessoa tenta sair de casa, geralmente por um motivo que não dá para adiar, ou até mesmo ir trabalhar depois de um período de licença médica. Mas ao sair de casa começam os sintomas, tontura, enjoo, vômito, taquicardia e sensação de morte eminente, diarreia, em alguns casos mais graves até desmaio. Ao chegar no hospital nada de grave é diagnosticado, e sem acompanhamento terapêutico e ajuda fica difícil sair dessa situação.

A família e os amigos precisam olhar com compreensão para quem está passando por esse tipo de problema, não é fácil ficar isolado, é doloroso perder a fé na vida e no futuro. Esses sintomas são acompanhados por traumas na maioria das vezes, outras vezes possuem origem em obsessões espirituais ou desequilíbrio energético. O desequilíbrio energético e a obsessão geralmente não são curados apenas com tratamentos convencionais, muitas vezes apoio religioso e holístico, com tratamento e alinhamento dos chacras fazem mais efeito e até levam a cura.
Para tudo existe uma saída, muitas vezes não é fácil, mas dar o primeiro passo lhe garantirá a melhoria dos sintomas e trará de volta a vontade de viver e ser feliz.
Não abandone medicamentos e tratamento médico por conta própria, mesmo que não esteja fazendo efeito, continue com seu tratamento convencional e procure alternativas complementares até conseguir melhora.

Que Deus te abençoe sempre, tudo tem saída!
Faça terapia em casa, entre em contato Watssap: (11)999309684 ou terapiaebanhos@gmail.com

sábado, 13 de agosto de 2016

5 comportamentos perfeccionistas que empatam a vida e destroem relacionamentos

A maioria das pessoas se declaram perfeccionistas, principalmente em entrevistas de trabalho e dinâmicas de grupo.
 Mas você sabe o que o perfeccionismo realmente causa na sua vida? Alguns exageros cometidos por pessoas extremamente perfeccionistas podem causar problemas de desordem emocional, transtornos e até doenças graves.
Pessoas perfeccionistas são maltratadas por suas mentes e acabam se maltratando. A convivência com pessoas assim fica extremamente difícil em alguns casos.
Alguns transtornos desencadeados por comportamentos perfeccionistas precisam de tratamento especializado ou podem trazer consequências graves e doenças mais sérias se não forem tratados.
O excesso de cobranças a si mesmo a mania de perfeição e a preocupação em agradar os outros e ser visto como alguém bem  sucedido e perfeito também criam situações que empatam a vida, estragam relacionamentos. 
Separei alguns comportamentos que na verdade parecem sutis, porém acabam estragando relacionamentos prejudicando a vida profissional, causando doenças e transtornos comportamentais.

1- Excesso de diplomas e certificações que não são usados nunca

Você se formou, fez cursos de especialização, e mais outros cursos, mas ainda não consegue criar algo novo com todo o conhecimento que adquiriu, pois tem sempre em mente algo a aperfeiçoar. Precisa de mais e mais sempre, com isso aquele sonho de empreender vai ficando cada vez mais distante, pois cada vez que pena e começar algo, percebe que precisa de mais um curso. Você começa projetos mas não conclui.
Ficar em um trabalho que te trás segurança e estabilidade é uma atitude positiva e sensata, mas se sua alma grita por empreender em algo que é um sonho, vá aos poucos seguindo os seus desejos, coloque em prática de forma ordenada seus planos e quando se sentir seguro vá em busca do que realmente quer. Não tenha medo.


2- Compulsão por limpeza e organização em casa.
É maravilhoso entrar em uma casa limpa e organizada, mas convenhamos, nos dias de hoje onde tudo é corrido, pouco tempo sobra para o descanso, somente alguém que só se preocupa com limpeza e organização é capaz de deixar tudo impecável. Pessoas com essa compulsão, jamais conseguem descansar dentro de casa. Se um grão de poeira aparecer, logo deverá ser removido. Pessoas assim geralmente procuram limpar alguma impureza dentro de seus sentimentos. Muitas vezes o perfeccionismo por limpeza causa atritos nas famílias, pois os demais moradores da casa nunca conseguem atingir a perfeição desejada pelo dono da compulsão.
Casas de pessoas saudáveis são limpas, organizadas, mas sempre tem um sapato que não foi guardado, uma blusa pendurada na cadeira, ou umas roupas aguardando serem dobradas e passadas. Isso é normal, trabalhamos e temos muitos afazeres, nem sempre guardamos a louça depois de lavar, em dias corridos elas ficam secando no escorredor de pratos. 


3- Preocupação com a aparência e transtornos alimentares.
A busca incessante pelo corpo perfeito e pela imagem perfeita diante do espelho faz com que algumas pessoas vivam para sua própria aparência. Por isso vomitar depois de comer, ou simplesmente não comer nada por dias é uma atitude perfeitamente normal e necessária para quem busca a perfeição em sua aparência. Gastos exagerados em cosméticos e salões de beleza e a vontade de viver apenas para cuidar da própria aparência. Pessoas assim são emotivas, se abalam de mais com a opinião dos outros, e geralmente foram bastante cobrados por suas mães quando crianças, ou nem foram cobrados, mas seguem o modelo de comportamento que visa aprovação.
Claro que é maravilhoso estar bem vestido, ir ao salão e poder cuidar bem da pele e do corpo. Mas quando isso é apenas o que importa na vida, quando o perfeccionismo faz você criar dívidas maiores do que pode pagar, aí o problema está instalado.


4- Vive adiando a felicidade na vida amorosa
Nesse caso existem dois pontos extremos, ou você sufoca o parceiro, ou simplesmente não consegue encontrá-lo, pois ninguém preenche todos os quesitos da sua lista. São duas situações que ocorrem com mais frequência.
 Caso 1 
Pra você se é pra casar tem que ser tudo certinho. Não podem haver dívidas, tem que ter sua casa, tem que planejar filhos, tudo tem que ser milimetricamente preciso, pois você não admitiria nem que chovesse no dia do seu casamento, até a previsão do tempo deve ser vista na organização da sua festa, por isso você faz horas extras, tenta promoção no trabalho, e dá o máximo para que tudo saia perfeito. Muitas vezes fica magoado com o parceiro porque ele apenas trabalha e quer passar mais tempo romântico ao seu lado ao invés de ficar extremamente focado como você.
Caso 2 
Ou você pensa que ter um relacionamento tem que ficar para depois dos milhões de cursos de especialização, mestrado etc. Pois você precisa estar no topo da vida profissional e cheio de dinheiro para qualquer eventualidade. Seu companheiro deverá estar no mesmo patamar cultural e financeiro que você, ter a mesma religião, para que haja diálogo, para que a família aceite, para que seja perfeito e todos aprovem a felicidade de vocês. O romantismo seria importante nesse caso? E o sexo? Onde fica a química? Vai ter saudade e frio na barriga?
Trabalhar e querer planejar uma vida sem infortúnios é uma atitude sensata, desde que não estrague o romantismo e transforme o relacionamento em uma prisão com grades de perfeição por todos os lados. O mais importante é curtir a vida a dois, ser feliz e ter momentos prazerosos ao lado de quem amamos.
"Você até conheceu pessoas amáveis, sentiu atração e rolou química, foi bom e deixou você com um sorriso radiante no rosto. Porém, apresentar essa pessoa no seu círculo, nem pensar, pois não tem tantos diplomas quanto você, sua família não aceitaria, a religião não é a mesma, e por esse motivo você decidiu mandá-la embora da sua vida".
Tudo que ficou te dá o mesmo sentimento de felicidade e coloca no seu rosto aquele sorriso?


 5 - Vício em trabalho
Nesse caso, o perfeccionista não pode cometer nenhuma falha no trabalho, críticas e orientações do chefe para melhoria em algum ponto são vistas como agressões, e começa uma batalha sem fim pela perfeição. Não basta ser o melhor, é preciso ser aclamado também por todos para que não restem dúvidas. Essas pessoas praticamente não possuem vida pessoal, destroem relacionamentos amorosos e familiares e em alguns casos preferem viver sozinhos.
O estresse e a solidão são grandes companheiros de pessoas assim, não conseguem sair do clima de competição nem nos relacionamentos amorosos.

O ser humano é fascinado pela perfeição, vive em busca do impossível e sempre acha que poderá encontrá-lo em algum lugar. Temos a mania de olhar a grama do vizinho e ver apenas que ela é mais verde, mas nos recusamos a ver as batalhas que cada um enfrenta para ter o que tem e ser o que é. Muitas vezes temos a mesma capacidade das pessoas que mais colocamos no pedestal, outras vezes temos até mais capacidade, porém não acreditamos que podemos atingir os mesmos resultados.
Ao invés de buscar a perfeição, devemos buscar a autoconfiança, essa sim é capaz de nos levar exatamente onde queremos ir.

Quer aprender a usar a sua autoconfiança?
Entre em contato, marque uma consulta. Sua felicidade deve ser o mais importante sempre!

Que Deus te abençoe!

Luciana Lara



Popular Posts

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *